25 de jul de 2013

Selinho *-*

Genteeee, eu ganhei um selinho!!!! *-* Da minha DIVA linda a @thamy_belieber_ :



Regras:

1- Escrever 11 coisas sobre seu próprio blog
2- Responder as 11 perguntas feitas pelo blog que indicou
3- Indicar 11 blogs com menos de 200 seguidores
4- Fazer 11 perguntas pra que indicarem


Meu blog:

1º: Todas as minhas IBs são inspiradas em sonhos que eu tive
2º: Adoro escrever sobre o mundo sobrenatural e mitológico (um exemplo disso é as minhas IBs "Stay with me Forever" e "A semideusa misteriosa")
3º: Sou um pouco dramática, adoro escrever uma cena de drama
4º: Estou aprendendo a escrever IBs Hot
5º: Chamo minhas leitoras de cupcakes, porque é assim que um sátiro, chamado Hedge, da série "Heróis do Olimpo" chama os semideuses
6º: Quem arrasa no layout do blog é a Belle
7º: Adoro ler os comentários e ver que muita gente adora o meu trabalho
8º: Já tenho 3 IBs completas (incluindo a "You'll be in my heart always" que só falta postar no blog)
9º: Escrevo e conto coisas sobre a minha vida porque acredito que, mesmo que as leitoras não leiam meus "desabafos", é uma forma de me libertar
10º: A primeira pessoa que leu minha primeira IB "Once Upon a Dream" foi a minha melhor amiga Lorena, que era Belieber e agora se tornou Directioner
11º: AMO escrever! Qualquer coisa! Desde romances a possíveis coisas de terror! Kkkkk

Perguntas da @thamy_belieber_:
1- além de belieber vc é... ?
Rusher.
2- faria alguma loucura pelo Bieber ??? qual ???
Ain, não sei, mas acho que se pudesse invadiria o M&G! Haha
3- tem twitter ??
Sim, @Clara Veras
4- o que vc mais deseja para o Justin ???
Desejo que ele seja feliz, que continue vivendo seu sonho e que nunca deixe de ser o Kidrauhl!
5- Qual sua comida favorita ??
Lasanha! ;3 E Spaguetti! >.<
6- pq vc escreve IB / IBH ???
Porque eu AMO escrever e fico feliz que algumas pessoas apreciem meu trabalho. Quanto a IBH, bom, estou aprendendo a escrever, como você sabe. Quem sabe não posto aqui algum dia! ;)
7- qual sua música favorita ???
Poxa, tem tantas! Quer de quem? Do Justin? No momento tenho escutado muito As long as you love me.
8- Vai na BT ???
Infelizmente não =(
9- qual seu livro favorito ??
Quer me matar com essas perguntas? Pra mim é impossível escolher UM livro favorito, porque eu AMO todos os meus livros. Eles são digamos que uma parte de mim, fazem parte da minha história, mas vou dizer o último livro que eu li: "A Marca de Atena" da coleção "Heróis do Olimpo", escrito pelo Rick Riordan, que é o escritor que fez com que eu me apaixonasse pela leitura.
10- Qual é o seu nome???
Clara Veras Menezes Cavalcante
11- Justin Bieber é...?
Como posso explicar em palavras... Bom, o Justin é uma inspiração, é lindo, tem um jeito que faz meu coração acelerar, aliás meu coração começa a bater mais rápido apenas em ouvir seu nome, ele tem um sorriso lindo que me encanta e arranca quase que imediatamente um sorriso meu, por isso quando estou triste olho para as fotos dele e vejo seu sorriso, só assim pra eu sorrir de novo. Então, eu diria que o Justin é simplesmente perfeito e eu o amo demais! <3

Blogs que eu indico:
Teenage Dream
*-*Imagines and Fanifics*-*
Swag Of A Dreamer
Sonhos Duradouros de uma Belieber
Imagine Com Biebs
Imagine Belieber Escrito por um Boylieber
YOU Are My Inspiration
O amor é complicado !!!!
Imagine Belieber - Fiic e Ciia
Imagine Directioner
Imagine Belieber

Minhas perguntas:
1- É Belieber/Boylieber desde quando?
2- Qual foi a primeira música que você ouviu do Justin?
3- Onde você mora?
4- Qual o seu maior sonho?
5- ALAYLM ou AATW?
6- Vai na BT?
7- O que faria se você ganhasse um dia inteiro com o Justin?
8- Jelena ou Jaitlin?
9- Que dia é seu aniversário?
10- Qual o último livro que você leu?
11- Believe ou Never Say Never?


Bom, galera, aí está o meu selinho! =)
Mais uma vez, obrigada Thamy!!! =D
Então, vou indo e já já tento postar um capítulo de You'll be in my heart always =)
Beijinhos com SWAG pra vocês! =*
Clarinha (@ClaraVeras)

24 de jul de 2013

Capítulo 15 - Surpresas e explicações

      Estávamos saindo do local onde poucos segundos atrás lutamos com as fúrias se perguntando onde passaríamos a noite, quando de repente eu senti minha mochila ficar mais pesada. Eu me assustei e comecei a cair para trás e, se não fosse pelo Derek, eu teria ido de encontro ao chão de novo.

      - Mai, tá tudo bem? - perguntou Derek, com os braços ao redor de minha cintura.

      AAAAH! Ele tá segurando a minha cintura! E ele tá preocupado comigo e.. e.. AFRODITE, PARE DE ME INCENTIVAR!
      "Ok.", puder perceber que ela revirava os olhos. "E aproveite as surpresinhas.", ela disse.

      - Ahm... estou bem. - falei, ao perceber que todos me olhavam preocupados. - É só que a minha mochila ficou mais pesada.

      Eu retirei minha mochila das costas e a abri. Eu arregalei os olhos. Minha mochila, que antes se encontrava vazia, agora tinha pacotes de biscoito, água, refrigerante, salgadinhos, um cantil com néctar, um saco com ambrosia, roupas em sacos com o nome de cada um de nós e duas necessáries. Em uma das necessáries tinha 100 mil dólares, alguns dracmas de ouro (as moedas do Olimpo) e havia um bilhete na necessárie escrito: "Aproveite os presentes. - A" e do lado da mensagem, que fora escrita à mão com uma caligrafia perfeita, havia um coração, e na outra necessárie continha praticamente um kit completo de maquiagem.

      "Sério?", pensei.
      "Claro! Você precisa ficar linda para o Derek.", disse Afrodite.
      "Só tem um probleminha."
      "Qual?"
      "Eu ODEIO maquiagem."

      O pessoal estava ao meu redor e ouvi Mike dizer:

      - WOW! Olha só quanto dinheiro!
      - Vamos poder dormir em um hotel. - disse Percy. - Um bom hotel. Mas terá que ser barato, pois os hotéis mais caros provavelmente estão lotados de turistas.
      - Nossa, acho que nem sei mais o que é dormir em um hotel. - eu comentei. - Desde que cheguei no Acampamento Meio-Sangue eu durmo em um saco de dormir.

      Enquanto todos se maravilhavam com os presentes o nosso casal ternurinha, Eric e Perseis, começaram a brigar. Preferi ignorar a luta, mas não deu e me virei para eles. Os dois discutiam um com o outro se xingando. Perseis desenrolou sua lança e atacou Eric, abrindo um corte em sua bochecha.

      - Então é assim. - disse ele, pegando sua espada.

      Ele a atacou e abriu um corte na testa de Perseis, ela não pareceu se importar, pude ver em seus olhos uma fúria descomunal. Enquanto eles brigavam nós nos sentamos no chão e ficamos olhando.

      - Ninguém separa os dois, quero ver como isso acaba. - disse Mike.
      - Eles vão se matar. - disse Derek.
      - É... - terminou Bía.

      Ninguém se mecheu e os dois continuaram brigando. Eu já havia guardado as coisas de volta na mochila. Eric havia conseguido tomar a lança de Perseis e jogado pra longe. Ele avançou em direção a ela e ela parecia meio em dúvida do que fazer, Eric atacou, ela se abaixou e a espada passou milímetros de sua cabeça, e então antes que Eric atacasse de novo, ela se levantou e meteu o soco na cara dele.

      - Uuuuuh! Eu ensinei. - disse Mike rindo.

      Perseis olhou um segundo para suas mãos e pareceu confusa, mas depois riu.

      - Ah, Bellona.

      Eric (que estava com o nariz sangrando) se levantou e a olhou com ódio, jogou sua espada no chão e se posicionou.

      - Então, vai ser mano a mano? - ele perguntou.
      - Vai! - respondeu Perseis e se preparou para acertar outro soco em Eric.

      Mas desta vez, ele segurou a mão dela de forma que o golpe não o acertasse. Ela tentou puxar a mão, mas ele era mais forte. Eric puxou Perseis e então a beijou.
      QUEEEEEEEEE?
      Perseis arregalou os olhos, ma logo voltou a ficar com raiva e lançou um jato de água forte que acertou Eric e o fez "voar" longe.

      - VOCÊ FICOU LOUCO? - berrou Perseis.

      Eric se sentou tossindo e cuspindo água. Perseis pegou sua lança e saiu andando na frente, frevendo de raiva.

      - Vem cá, cara. - disse Derek, ajudando Eric a se levantar.

      Começamos a andar de novo. Perseis bem na frente, chutando pedrinhas e falando alguma língua que eu não entendia. Mike, que estava ao meu lado, começou a rir, olhou para Eric e então riu mais.

      - Você entende o que ela fala? - perguntei.
      - Sim. - ele disse rindo. - É latim.

      Imagino, ou melhor, tenho certeza de que ela está xingando Eric em latim. Continuamos andando e procurando um hotel.


      Encotramos um hotel próximo ao centro da cidade. Nós agora estávamos enxarcados, porque Perseis estava com tanta raiva, que acabou estourando um cano em nós. Ela e Percy iam ficar secos, mas acharam melhor se molhar para que ninguém achasse isso estranho. Acho que Afrodite previu que íamos nos molhar, já que todas as coisas foram cuidadosamente guardadas em sacos plásticos.
      Percy voltou com as chaves dos quartos e disse: 

      - Bom, só havia quatro quartos disponíveis no mesmo andar, então teremos que ficar em duplas.
      - Eu fico com a Nice. - disse Bía.
      - Eu posso ficar no mesmo quarto que Derek. - disse Mike, e eles fizeram um toque de mãos.
      - Ok! Então eu fico com Eric e Maia vai ficar com Perseis. - disse Percy.

      Ah, não! Sério mesmo que eu vou ter que ficar com ela no mesmo quarto? Depois do que ela me disse? Eu olhei para ela e ela sorriu sem graça.


      Entramos no quarto, não era luxuoso, mas era melhor que dormir no chão. Perseis estava calada e meio cabisbaixa, eu evitava manter contato visual, ela havia sido muito grossa comigo. Fiquei de bobeira, passando os canais da TV enquanto esperava ela sair do banheiro. Eu já havia entregado as duas mudas de roupa de cada um que Afrodite colocara em minha mochila para todos. Eu aproveitei e pedi serviço de quarto, para que trouxesse o nosso jantar.
      Assim que Perseis saiu do banheiro, eu entrei para tomar banho. Ah, a água caindo pelo meu corpo era extremamente relaxante, esqueci dos meus problemas por alguns minutos. Saí do banho, vesti um roupão que estava pendurado ali e fui pentear os cabelos. Saí do banheiro, Perseis estava sentada na cama.

      - Mai! - ela me chamou, mas a ignorei. - Mai, por favor, deixa eu falar com você.
      - Eu não tenho o que falar com você. - eu disse, fria.
      - Me desculpe! - ela disse baixinho. - Desculpe por ter sido tão grossa... Eu não quis... É que não deu pra segurar.

      Ela estava mesmo pedindo desculpas? Quem era ela e o que ela fez com a Perseis?

      - Você nunca tinha falado daquela forma comigo! - foi o que consegui dizer.
      - Eu sei! Maia, por favor, me perdoa. Eu estava com raiva do Eric r meu lado "agressivo" estava a tona. Culpa de Bellona, eu... 
      - Bellona?
      - É a deusa romana da guerra.

      Esperei que ela continuasse. Ela suspirou.

      - Três anos atrás... Acoonteceu uma guerra. Os titãs quase tiraram os deuses do poder. O Acampamento Júpiter foi para a guerra, fomos até o Monte Tam onde havia a fortaleza dos titãs. E eu fui junto. Ah, Maia, foi horrível! - ela contou.

      Ela balançou a cabeça como se tentasse afugentar as lembranças.

      - Enfim... Eu fiquei junto com os filhos de Febo, cuidando dos feridos. Uma das meninas que apareceu por lá... O nome dela era Cloe, ela tinha um corte no pescoço, era bem grave. Eu fechei o corte, mas ela já havia pego uma infecção.

      Ela cerrou os punhos.

      - Tentamos cuidar dela, mas nada fazia melhorar. Depois de um tempo, quatro fúrias nos atacaram, eu ia sair para o ataque, quando Cloe segurou minha mão e disse: "Mãe, ajuda ela que eu não tenho mais chance" e depois disso ela...

      A voz de Perseis falhou, seus olhos se encheram de água.

      - Ela morreu? - sussurrei.
      - Sim. - ela respondeu. - Bom, no momento que ela disse aquilo, uma raiva tomou conta de mim. Eu derrotei as quatro fúrias sozinha. EU! Sério! Foi tão natural! Sei lá. No fim, eu descobri que Cloe era filha de Bellona e que eu tinha recebido a benção da deusa para vingar a morte de Cloe.

      Ela fez uma pausa e o serviço de quarto chegou. Começamos a comer em silêncio.

      - E o que isso tem a ver com o fato de você ter sido grossa? - perguntei.
      - A benção me tornou uma ótima lutadora - ela começou. - mas quando eu fico com raiva, ela triplica a minha raiva. É muito difícil controlar, eu faço tudo por impulso. É uma raiva tão grande, Mai. Eu não sei como o Eric consegue lidar com ela o tempo todo! E por isso eu fui grossa... Sinto muito!
      - Está tudo bem! - sorri.

      Nós ficamos conversando por um tempo, rindo de coisas bobas e contando coisas que aconteceram em nossas vidas enquanto não nos víamos. Nós ríamos tanto que parecia que havíamos voltado no tempo e éramos aquelas meninas de doze e onze anos que vivia na casa uma da outra.
      Meu aniversário pode não ter começado muito bem e eu posso ter sido atacada por monstros, caído de um pégaso, caído das garras de uma fúria, enxarcada por Perseis, mas eu não trocaria esse dia por nada, principalmente porque eu estou passando e revivendo momentos felizes ao lado de Perseis.








Oooooi, galera!!!
To postando hoje e não sei quando vou postar de novo!
Então, aproveitem! ;D
Enfim, eu to FELIIIIIIIIIIIIIZ!!!!
PASSEI NA UnB (Universidade de Brasília)!!!!! \o/
Olha aqui:


*---------* So happy!!! haha
Enfim, vou responder o comentário!

Respondendo o comentário:
Gui - Obrigada, divo!!! *----* bjs e continuei!

CONTINUA QUANDO EU PUDER!
Pois é, triste realidade, mas fazer o que! ;/
Beijinhos com SWAG pra vocês, cupcakes! =*
Isa e @ClaraVeras

16 de jul de 2013

Capítulo 14 - Sequestrada por tias demoníacas com asas de morcego

      Derek e eu estávamos caindo. Ele estava a menos de um metro de mim e esticava a mão para me alcançar, mas eu estava tão apavorada que a única coisa que eu conseguia pensar era "Eu vou virar panqueca". Quanto estava a menos de dez metros do chão, eu fechei meus olhos, me encolhi e esperei pelo impacto...que não veio.
      Eu abri meus olhos devagar e notei que estava flutuando. Olhei para cima e vi Nice segurando Derek e Mike apontava sua mão para mim enquanto voava em Nixon. Ele estava me fazendo flutuar. Se eu não estivesse tão assustada, acho que teria me sentido como uma criança, porque, fala sério, eu estava VOANDO!
      Mike me desceu até o chão e Nice fez o mesmo com Derek. Logo todos nós já estávamos no chão. Perseis disse que estávamos em um setor de estúdios abandonado de Los Angeles. O pessoal andava na frente, já eu, andava sozinha, me afastando um pouco de Perseis. O que ela me disse enquanto voávamos nos pégasos havia me magoado.
      Senti alguém caminhando do meu lado e quando olhei era Eric. Revirei meus olhos e continuei caminhando, olhando aqueles estúdios antigos, restos de cenários e alguns figurinos.

      - Mai, me desculpe! - disse Eric ao meu lado.

      Eu estava tão distraída olhando as coisas e imaginando com seria se eu fizesse a faculdade de teatro e um dia me tornasse uma atriz famosa que acabei me esquecendo, por alguns minutos, que Eric estava do meu lado e que havia pedido desculpas.

      - Pelo quê? - perguntei.
      - Pelo que eu disse no Arizona. Eu entendo o motivo de você se preocupar com ela, afinal, como você me disse, vocês são quase irmãs, mas eu também me preocupo com ela. - ele disse.
      - Bom, não foi o que me pareceu.
      - Eu sei, mas foi como se Ares estivesse me induzindo a lutar com ela.

      Me lembrei da conversa que o vi tendo com o pai. Eu ia dizer alguma coisa, mas ouvi um barulho estranho. Eric pareceu ouvir também. Agora andávamos com cautela e com as armas já em mãos. Estávamos mais perto do pessoal. Eu ouvia três diferentes sibilos: um vindo da nossa frente, outro das nossas costas e um acima de nós.
      Ouvi um barulho de asas batendo, e elas estavam bem perto. Alguém, ou alguma coisa, ia nos atacar.

      - SE ABAIXEM! - gritei.

      Todos olharam pra cima e imediatamente se jogaram no chão. Depois que o monstro subiu de novo, já estávamos todos com armas em mãos e prontos para atacar. Eu via uma criatura com asas de morcego e um corpo estranho sobrevoando acima de nós. Uma fúria. De repente, uma outra fúria surgiu atrás de nós e uma senhora, que se parecia com uma professora, apareceu na nossa frente. Será que ela era...

      - Sra. Dodds? - perguntou Percy, concluindo meu pensamento.
      - Olá, querido Percy! - disse a sra. Dodds.
      - Por que estão aqui?
      - Relaxe, Perseu Jackson, não viemos atrás de você. - ela deu um sorriso maléfico. - Viemos atrás da outra filha do deus dos mares. Nosso novo mestre, Jápeto, nos pediu para levá-la até ele.

      Eu senti um arrepio. "Perseis", pensei. Eu sei que estou brava com ela, mas eu prometi que não deixaria nada de ruim acontecer com ela e eu não iria falhar com ela como falhei ao deixá-la lutar com Eric. Perseis ficou pálida e arregalou os olhos como se soubesse porquê Jápeto queria vê-la.

      - Vocês não irão levá-la. - disse Mike.

      A sra. Dodds deu um sorriso maléfico e então começou a se transformar na sua verdadeira forma: um monstro com asas de morcego, presas amarelas e olhos vermelhos. Eu engoli em seco e elas começaram a atacar.


      Estava uma confusão. Eram três fúrias contra oito semideuses (dois romanos e seis gregos) e nós estávamos perdendo. Estávamos esgotados por já serem quase seis horas da tarde e tentávamos lutar com todas as forças que nos restavam.
      Eu consegui ferir algumas delas, mas elas também conseguiram me ferir. Perseis estava com sua lança as acertando e ao mesmo tempo sendo protegida pelos outros, apenas Eric e eu estávamos um pouco mais separados deles. Trabalhávamos em equipe, como se fôssemos um, acho que isso era por conta das duas semanas de treinamento que tivemos juntos e sabíamos muitos dos golpes um do outro.
      As fúrias pareciam estar começando a perder, mesmo que não tenhamos conseguido matar uma delas, mas elas já começavam a ficar cansadas. Mas, infelizmente, elas também estavam conseguindo ferir muitos de nós. Nice estava inconsciente no chão, mas as fúrias nem davam atenção a ela, continuavam tentando pegar Perseis.
      Até que eu e Eric conseguimos FINALMENTE matar uma delas. A fúria que era a sra. Dodds me olhou com ódio e depois voltou a olhar para Perseis.

      - Como você não está facilitando, Jápeto nos deu outra opção. - ela disse.
      - Quem? - perguntou Perseis.

      Foi só ai que eu fui completamente pega de surpresa. Eu senti garras sendo fincadas em meus ombros e eu sendo erguida no ar. Eu soltei um grito e ouvi três vozes gritando "NÃO!". As garras da fúria entravam na carne de meus ombros e eu sentia uma dor insuportável e um líquido escorrer pelos meus ombros. Estávamos seguindo na direção das placas de Hollywood, mas ainda estávamos no terreno do estúdio.
      Eu olhei para baixo e vi meus amigos correndo tentando vir atrás das fúrias. Algumas lágrimas caiam de meus olhos por conta da dor em meus ombros.
      De repente, ouvi um zunido e uma flecha acertou a fúria que me carregava e outra acertou a sra. Dodds. Beleza, mataram as fúrias, mas agora quem será que vai me salvar da queda?
      Eu comecei a cair gritando e novamente estava assustada, principalmente porque alguma coisa me dizia que Mike não me ajudaria dessa vez. Eu fechei meus olhos e então senti braços ao meu redor. Eu respirava com dificuldade, abri os olhos e vi Derek. Eu estava em choque.

      - Calma, Mai. Tá tudo bem, eu te peguei. - disse Derek, me abraçando.

      Ai, que fofo! Como ele é lindo e forte! Ele conseguiu me segurar e... e... Pera, QUE PENSAMENTO FOI ESSE?

      - Respira fundo. Calma! Já passou! Eu to aqui agora! - ele disse.

      Meus deuses, como ele é fofo e lindo e forte e olha só ESSES braços. Ok, meus pensamentos estão doidos.

      "Sua boba, está acabando com o clima.", disse uma voz feminina em minha cabeça.
      "Quem é você? Que clima?", pensei.
      Ela soltou uma risadinha. "Estava um clima super romântico entre você e o filho de Apolo. E eu sou Afrodite."
      "AFRODITE? Você que tem feito com que eu tenha esses pensamentos durante TODA a missão?"
      "Sim.", ela disse, como se fosse a coisa mais normal do mundo, "Mas a maioria das vezes eu só dei um empurrãozinho."

      Acho que se meu corpo não estivesse em choque pela minha segunda queda em menos de duas horas, eu teria revirado os olhos e olhado feio para o céu.
      O pessoal veio em nossa direção e Perseis veio e colocou água em meus ombros para curar o local onde havia os buracos que as garras da fúria fizeram. Agradeci evitando contato visual com ela, me levantei com a ajuda de Derek e nós fomos andando à procura de um lugar para ficarmos.





Continua...
Oooi, gente!!! Então, tá aí mais um capítulo de "A semideusa misteriosa"!
Eu respondi os comentários de vocês no capítulo anterior e, como estou postando pelo iPod, não dá pra colocar o link. Só tem o link ali da imagem da fúria porque eu já tinha deixado esse capítulo pronto.
Bom, eu vou continuar quando eu puder, portanto não irei pedir número de comentários.
Beijinhos cobertos de SWAG pra vocês! :*
Isa e @ClaraVeras

15 de jul de 2013

Capítulo 13 - Pegamos carona com pégasos e o Nixon

      Acordei e eu estava deitada num saco de dormir com Derek me observando. Minha cabeça estava em seu colo.

      - Graças aos deuses! Você está bem? - ele perguntou.

      Fiz que sim com a cabeça e me sentei. Ainda estávamos no mesmo lugar de antes. Mike e Nice estavam conversando. Bía enfaixava a perna de Eric, Percy estava ao lado de Perseis e falava com ela. Perseis estava séria, abraçava os joelhos e olhava fixamente para a frente, seu rosto estava sujo de sangue seco que escorrera de seu corte acima do olho. O clima ali estava pesado, alguns sussurros e o sol torrando nossa pele.

      - Quanto tempo eu apaguei? - perguntei.
      - Não muito... uns 10 minutos. - Derek respondeu.

      Derek me ajudou a levantar e os outros levantaram também. Guardamos as armas e voltamos a caminhar, mas foi mais lento que o normal, pois Eric mancava e reclamava de dores na perna. Reparei que toda vez que ele reclamava, a expressão facial de Perseis ficava pior. Será que ela se sentia culpada?

      - Acho que tenho um pouco de ambrosia aqui comigo. - disse Nice. - Pegue, Eric.

     Ele agradeceu com o olhar e pegou a ambrosia, em pouco tempo ele já estava em pé normalmente, mas agora nosso estoque de ambrosia havia se esgotado.

     - Nós não temos condição de ir andando até Los Angeles. - disse Bía.
     - Mas o que podemos fazer? - perguntou Derek.

     Começou uma "discussão" sobre como iríamos até Los Angeles e então Percy deu a ideia de pegarmos uma carona com pégasos. Me pareceu uma ideia bem razoável.

     - E eu chamo o Nixon! - disse Mike, sorrindo.
     - De novo não! - reclamou Perseis. - Eu não vou subir no Nixon de novo!
     - Medrosa! - zombou Mike.

     Os três (Percy, Perseis e Mike) se concentraram e logo surgiram dois pégasos.

     - Oi, Blackjack! - cumprimentou Percy. - Não, eu não tenho donuts. - pausa. - Obrigado por trazer, Porkpie com você.

     Ele estava mesmo falando com pégasos? Pouco tempo depois surgiu mais um pégaso que foi na direção de Perseis e parou na frente dela.

     - É, eu sei que a Reyna vai me matar. - disse Perseis.

     WTF?! Ela também? Ah, sim, me esqueci que filhos de Poseidon/Netuno podem falar com cavalos por seu pai tê-los criado. Logo em seguida, um grifo enorme apareceu no céu vindo direto em nossa direção e nós preparamos as armas.

     - NÃO ATAQUEM! - gritou Mike.

     O grifo pousou e olhou para todos nós, mas ao avistar Mike, ele soltou um "Freeeeeeeeeeeak" e começou a se esfregar nele.

     - Mas que droga é essa? - perguntou Derek.
     - Mike e eu esbarramos com ele no início da missão e acho que quando Mike lançou um raio nele, acabou fritando até demais os miolos desse bicho. E agora ele é o mascote de Mike. - disse Perseis, cruzando os braços.
     - Freeeeeeeeak! - disse Nixon e começou a se esfregar em Perseis.
     - Ah, ótimo! Você lembra de mim! Ok, agora sai. - e ela o empurrou.
     - Então tá. - disse Percy. - Vamos em pares.

     No fim, ficamos divididos da seguinte forma: Percy e Bía, Mike e Nice, eu e Derek e (depois de muita birra) Perseis e Eric.

     - Você conduz! - disse Derek para mim.
     - O quê? Por quê?
     - Porque você é melhor na condução de pégasos do que eu.

     Ele segurou em minha cintura, me levantou e me colocou em cima do pégaso.

     - Não! Derek! Eu...

     Mas não adiantou reclamar, eu acabei indo na frente. Todos nos acomodamos e decolamos. Eu estava indo muito bem, acho que eu tenho mesmo jeito para isso. Será que eu era filha de Zeus e por isso me dava bem no ar? Me empolguei e balancei os cabelos ao vento, me sentindo a heroína de um filme, mas acho que eu me empolguei demais, pois escutei Derek cuspindo cabelo. Ops...

     - Desculpa! - eu disse, envergonhada.
     - Tudo bem. - disse ele ainda tirando fios cabelo da boca.
     - PARA! - ouvi Perseis gritar.

     Olhei para o lado, Perseis e Eric brigavam (só pra variar), coitados de Percy e Bía, que estava entre eu e eles, e deviam estar escutando toda a discussão.

     - QUE DROGA, PERSEIS! - gritou Eric. - VOCÊ ESTÁ FAZENDO ERRADO! ME DÁ ISSO!
     - AAAAI! VOCÊ ME DEU UM PETELECO NA ORELHA? PERDEU A NOÇÃO DO PERIGO? - ela gritou.

     O pégaso deles estava ficando desorientado e oscilava para cima e para baixo, tentando se equilibrar enquanto os dois ficavam se chutando, se batendo e tomando as rédeas das mãos um do outro.

     - ERIC! SOLTA! EU SEI CONDUZIR PÉGASOS! - gritou Perseis.

     Ela deu uma cotovelada no estômago de Eric, que acabou se curvando e se desequilibrando. Em pânico, ele agarrou a cintura de Perseis para não cair do pégaso, mas com isso, ela e o pégaso se desequilibraram. E nisso, eles caíram.

     - Ai, meus deuses! Temos que ajudá-los! - eu disse, aflita.
     - Relaxa, Mai. Perseis sabe conduzir pégasos. - disse Derek.

     Quando voltei a olhar, eles já estavam de volta ao ar e mais equilibrados. Agora eu estava com raiva, porque eles ainda brigavam. Respirei fundo. Derek colocou seus braços ao redor de minha cintura, não só pra se segurar, mas como se quisesse me acalmar.
     Me lembrei que ele ainda parecia que não dormia fazia tempo, pois as olheiras começavam a ficar mais profundas. Eu não precisava olhá-lo para saber disso, era como se eu sentisse o seu cansaço.

     - Derek. - o chamei.
     - Sim? - ele respondeu.
     - Você acabou não me contando seu pesadelo.
     - Ah! - ele parecia surpreso. - Bom, meu pesadelo é o mesmo que eu ando tendo desde antes de você chegar no acampamento. Ele começa...

     Mas ele não pôde continuar, porque foi interrompido pelos gritos de Eric e Perseis. Eu vou matar aqueles dois. Direcionei meu pégaso na direção deles e parei do lado gritando:

     - PAREM! - eles me olharam. - Perseis, apenas conduza o pégaso e pare de brigar com o Eric.
     - Mas, Mai... - ela ia dizer, mas eu a interrompi.
     - Mas, nada! E quanto a você, Eric, - olhei para ele. - pare de irritá-la e deixe-a conduzir! Ela é filha de Netuno e sabe conduzir melhor do que você.

     Ele ia discutir, mas eu lancei um olhar de que estava com raiva e ele desistiu.

     - Agora, Eric, segura na cintura dela. - eu disse.
     - O QUE? - eles perguntaram ao mesmo tempo.
     - SEGURA. NA. CINTURA. DELA. AGORA. Ou EU vou derrubar vocês dois desse pégaso.
     - Quero ver você tentar. - Perseis disse e me encarou.
     - Perseis Lyra, fique quieta no seu canto! Eu não ligo se você é filha de P... Netuno ou se foi treinada num acampamento SUPER fodástico, você sabe como eu fico quando estou zangada.
     - Maia Peck, você nem sabe quem é seu pai e foi pra um acampamentozinho de nada.

     Eu queria tanto chorar, mas eu não ia fazer isso na frente dela. Apenas peguei as rédeas e fui um pouco mais pra frente.

     - Isso, Maia. Foge mesmo, é só o que você sabe fazer! Você não mudou nada!
     - COMO É? - berrei.
     - Vai cair dentro? - ela provocou.
     - Eu posso não ter treinado muito, Perseis. Mas não me subestime.

     A fuzilei com o olhar e ela a mim. Eric desatou a rir.

     - Ah, Maia! Eu te amo, mas ela quebraria você em dois tempos. - ele disse.
     - VOCÊ TÁ DO LADO DELA? - gritei.
     - Você só treinou duas semanas! Ela treina a...
     - Cinco anos. - Perseis completou.
     - Com o melhor do Acampamento Júpiter. - acrescentou Mike.
     - CALEM A BOCA SEUS BASTARDOS! A Maia é uma ótima guerreira. - falou Derek.
     - Sugiro você não se meter nessa. - disse Bía, se referindo ao Derek.
     - Cala a boca, Bía! 
     - Vem calar, Derek!
     - TÁ BOM, AGORA JÁ DEU! - gritou Percy.

     Silêncio. E todos olhamos para Percy. Do nada minha cabeça começou a doer, mas era uma dor mais forte do que a anterior, e então uma voz diferente, mais grossa e metálica, ecoou em minha mente. "Calma, Maia, você ainda terá muito tempo para brigar e lutar com seus amigos", disse a voz. Uma imagem de mim lutando contra meus amigos se formou em minha mente. Eu não queria ver aquilo, mas era como se alguém implantasse isso em minha mente. Eu lutava contra meus amigos com ferocidade, como se eles fossem meus inimigos, eu os machucava e acertava minha espada em seus pontos cegos. "Eu estou retornando e, se sobreviver contra meu filho Jápeto, será muito bem-vinda ao meu exército", disse a voz novamente.
     Quando abri meus olhos novamente, vi que estávamos para atingir um prédio e Derek tentava controlar o pégaso. Puxei as rédeas e Derek e eu acabamos nos desequilibrando e caindo de umas de 30 metros de altura.







Continua...
Desculpa estar postando hoje, mas é porque ontem não deu tempo. =S
Enfim: o que acham que vai acontecer agora?? Será que eles caíram para a morte certa? E quem será essa voz que falou com a Maia?
Que barraco, né?? Tinha que ter sido a Isa pra escrever isso kkkk 
Ah e estou feliz pelos 43 seguidores!!! *-*
A meta agora é 45! \o/
Bom, não tenho muito o que escrever, então vou responder os comentários.

Respondendo os comentários:
Isabella Conte - kkkkk ele te matava! kkkk mas relaxa que eu não conto pra ele! ;D Concordo, olha o tanto de barraco! kkkk Ah vaca, você sabe que eu te amo, né? E deixe o mundo saber! u.u Continuei... (ameaçada por vc, mas continuei kkkkk)
nana !♥! - kkkkkk difícil é você NÃO ter um heart attack e estar ansiosa e curiosa kkkkk E um dia vocês vão entender o por quê das brigas kkkkk Sem falar que você achou aquela briga muito? Olha essa que teve agora! kkkkk E lê porque é ótima!! =D também te amo sis
Anônimo - Continuei
Thatá - Awn... *------* Minha DIVA ficou sem palavras e achou minha história diva!! ~comemora~ kkk Continuei =D
Gui Swag - Ownt... >.< Obrigada, príncipe ;3
Imagine Belieber ♥ - Awn, obrigada linda! =D E já li e to amando! ;D Continue logo lá! haha

CONTINUA COM 3 COMENTÁRIOS!
Ain, vocês são uns fofos!! *-* haha
Só vocês pra colocar um sorriso no meu rosto!
Beijinhos cobertos de SWAG pra vocês! =*
Isa e @ClaraVeras

14 de jul de 2013

You'll be in my heart always - Capítulo 11

Bom, gente, to devendo essa IB aqui pra vocês né?? Então, finalmente vocês vão saber se ela está ou não grávida! haha
Boa leitura! =*

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

*Anteriormente*
Selly: E aí, o que deu?
Cait: Qual foi o resultado?
Eu (começa a chorar): Eu to grávida! Ai meu Deus! Como pode? E ainda por cima dele? Por que dele?
Justin (aparece na porta): Kathy, o que aconteceu? (ajoelha do meu lado)
Eu: (olha pra Tete pedindo pra que ele saia)
Tete (entende o recado, empurrando o Justin pra fora): Sai daqui Justin! Depois com calma ela te conta!
Justin: Quem é você, afinal?
Tete: Prazer Stefani, mas pode me chamar de Tete, melhor amiga da Katherine e prima dos Beadles! Agora cai fora! (fecha a porta)
Selly: Nossa, mandou ver!
Jas: Por que fez isso?
Eu: Porque eu pedi.
Selly: Mas você não falou nada.
Tete: E nem precisa, ela simplesmente me olhou.
Cait: Nossa! Vocês se entendem só pelo olhar. Que legal!
Eu (ri fraco): Desde que nos conhecemos. (para de sorrir e se senta no chão) Eu não posso estar grávida! (chora) 
Tete: Não fica assim, Kathy!
Eu: Meninas, vocês podem me deixar sozinha?
Meninas: Claro!

    Elas saíram. Eu me ajeitei no chão com as costas apoiadas na cama. Eu decidi sair um pouco e esfriar a cabeça, peguei meu celular, o coloquei na bolsa e desci as escadas. As meninas estavam na sala com a Pattie e o Justin, mas não estavam falando sobre aquele assunto. Eles olharam pra mim.

Eu: Ahm, vou sair um pouco, ok, Pattie?
Pattie: Está tudo bem, Kathy?
Eu (menti): Está sim, Pattie! (sorri de lado) Eu só preciso...esfriar um pouco a cabeça.
Pattie: Tá, mas não demore muito, ok?
Eu: Pode deixar.

     Eu peguei minhas coisas (lê-se: bolsa, gorro e casaco) e saí dali depois de pronta. Decidi ir para o Starbucks comprar um chocolate quente. Eu me sentei em uma mesa próxima à janela, fiz o meu pedido e fiquei refletindo sobre essa gravidez olhando pro céu. Uma lágrima escorreu pelo meu rosto. De repente, sinto alguém tocando meu ombro, quando olho era o Logan. Imediatamente limpei a lágrima que acabara de escorrer.

Eu: Oi, Logan! (sorri)
Logan: Oi, Kathy! Posso te fazer companhia?
Eu: Pode! Senta aí!

     Sei que queria ficar sozinha, mas eu sou educada. Poxa o garoto pediu pra se sentar comigo, sem falar que o lugar tá cheio hoje. Então eu deixei.

Logan: Por que estava chorando?
Eu: Ahm, coisas pessoais. Não quero comentar sobre isso.
Logan: Tudo bem! (sorri)

     Meu pedido chegou. Eu agradeci ao garçom e ele voltou ao trabalho dele. Eu e Logan ficamos conversando por um bom tempo. Ele fazia piadas bobas, mas eu ria por serem bobas. Ele tinha hora que me cantava, e eram cantadas bem idiotas, mas eu nem dava bola.

Logan: E aí, cadê seu namorado?

     Aquela pergunta meio que me pegou de surpresa. Eu não sabia como responder, bom, vou dizer a verdade. Uma lágrima percorreu meu rosto ao me lembrar que estou grávida do João, mas a sequei rapidamente.

Logan: Oh! Me desculpe, Kathy. Eu tinha me esquecido. Por que ele terminou com você?
Eu: Ele não acreditava em mim. Acreditou numa notícia. Havia saído uma notícia na internet de que eu estava namorando o Justin, mas eu só vou passar um ano na casa dele, por causa do intercâmbio.
Logan: Hum...entendi.
Eu (olha no relógio): Eu vou indo, Log! A Pattie tá me esperando.
Logan: Eu te deixo em casa...
Eu (interrompendo): Eu agradeço Logan, mas eu tenho que refletir sobre umas coisas, então eu prefiro ir sozinha. (sorri de lado) Tchau! (beijo na bochecha)

     Saí dali com as mãos nos bolsos, por conta do frio. No caminho fui pensando, como eu ia contar que estava grávida aos meus pais? E como eu ia dizer ao meu ex-namorado que eu estou grávida? Essas perguntas ficaram martelando em minha cabeça até eu chegar na casa da Pattie. Eu entrei, deixei meu casaco e meu gorro no lugar e assim que cheguei na sala todos me olharam sérios. Lancei um olhar pra Tete perguntando se elas haviam contado e ela me mandou um não, mas que era algo sério. Percebi que a TV estava ligada e que estava em um canal brasileiro (lê-se: Globo). A TV estava pausada. A Tete apertou o play e a notícia começou a passar.

MulherdaTV: Hoje houve um acidente feio em Brasília, um ônibus que estava desgovernado por conta de assaltantes bateu com toda a força em dois carros que passavam por ali. Só houve dois sobreviventes e 8 mortos, dentre eles estão Elizabeth e Erik Cavalcante, que morreram na hora em que o ônibus atingiu o carro deles...

     Eu não consegui ouvir mais nada. Eu me sentei no sofá, minhas mãos cobriram meu rosto e meus olhos derramaram lágrimas sem parar. Tete veio e me abraçou, ela também amava muito meus pais, nós éramos como uma segunda família pra ela, porque ela vivia lá em casa. O mesmo da família dela pra mim, mas não seria a mesma coisa. Eu e a Tete estávamos chorando. Só que minha dor era maior, principalmente porque eu estou grávida e o meu filho já não terá os avós maternos para mimá-lo sempre e isso me doía muito.

Pattie: Kathy, nós sentimos muito! (me abraça e chora junto comigo)

     Logo todos estávamos em um abraço coletivo. Eu pedi um pouco de espaço e eles me cederam, depois comecei a falar em português com a Tete.

Eu: E agora, Tete? O que eu vou fazer?
Tete: Eu não sei, Kathy! Você podia morar com a gente.
Eu: Não, eu não posso. (chora) Tudo o que eu tinha eu perdi. Meus pais, perdi o pai do meu filho... (pausa)
Tete: Bom, tecnicamente, você não perdeu o João.
Eu: Mas depois do que ele fez...mas eu preciso contar pra ele. (em inglês) Eu preciso subir um pouco.

     Eu subi pro meu quarto, entrei, peguei meu celular e me sentei novamente no chão encostando as costas na cama. Eu ia ter que ligar pra ele mesmo. Então é a hora. Disquei os números de seu celular, que eu havia decorado.


*Ligação on* (em português)
João: Alô?!
Eu: João? Eu tenho que falar com você, é muito importante.
João: Eu te dou 5 minutos.
Eu: Eu...eu to...grávida.
João: ...
Eu: João? Você tá ai?
João: Você acha que eu vou cair nessa? Faz tempo que a gente fez, e você deveria ter sentido os sintomas ainda aqui no Brasil.
Eu: E eu senti, mas achei que fosse algo que eu comi...
João (interrompe): Não vem com essas desculpas falsas. Vai enganar o seu bibinha que você ganha mais.
Eu: João, eu...
~tu,tu,tu~
*Ligação off*


     Ele desligou na minha cara. Eu coloquei o celular no chão e comecei a chorar. De repente a porta se abriu, mas eu não vi quem era, eu estava com a cabeça entre os joelhos e abraçada aos mesmos. Sinto alguém me abraçar e a única coisa que consegui fazer foi abraçar a mesma. Percebi que era o Justin. Ele vem sendo tão bom pra mim desde que eu cheguei, e nem nos conhecemos direito.

Justin: Calma, vai dar tudo certo! Shhh...
Eu (parando de chorar): Jus, você ouviu a conversa?
Justin: Ouvir eu ouvi, mas não entendi absolutamente nada. (ri)
Eu (ri fraco): É, eu tava falando em português.
Justin: O que tá te preocupando, Kathy? Quem sabe eu posso te ajudar a ajeitar essas coisas...
Eu (interrompendo): Obrigada, Jus, mas isso não tem como voltar atrás.
Justin: Como assim?

    Nesse momento chegam a Pattie e as meninas. Pattie vem e me abraça também. Não sei se ela já sabia, mas ela ia ter que saber mais cedo ou mais tarde, afinal minha barriga ia crescer. Eu comecei a chorar mais do que estava antes quando a Pattie me abraçou.

Eu: Pattie, eu não sei o que eu faço agora...
Pattie (me interrompendo): As meninas me contaram o que está acontecendo. Fica assim não, vai dar tudo certo. (olha nos meus olhos) Eu vou estar aqui pra te ajudar com isso, tá?
Eu: Obrigada, Pattie! (abraço)
Justin: (cara de WTF?!)
Eu: Jus...eu...eu to...grávida!
Justin: O.O (me abraça)
Eu (retribui o abraço): Se você não quiser mais ser meu amigo...
Justin (me interrompe): Não fala uma coisa dessas. Óbvio que eu quero ser seu amigo e eu, assim como minha mãe, vou estar aqui do seu lado pra te ajudar.
Eu: Obrigada, Jus! (olha pra Pattie) Pattie, eu preciso ir pro Brasil, pro...velório dos meus pais. (escorre uma lágrima)
Pattie: Tudo bem, vamos todos juntos!
Tete: Você aproveita e se consulta com sua médica de sempre. (sorri)
Eu: É... (sorri de lado)
(...)






UFA! Postei finalmente essa, né?? haha
UAU! Ela tá grávida! =S E os pais morreram em um acidente de carro! =S²
E aí, o que acham que vai acontecer agora?
Comentem!!!!
Vou responder aos comentários de vocês agora, porque não tenho muito o que falar hoje.

Respondendo aos comentários:
nana !♥! - Pois é, gatinha, ela tá grávida! =s kkkkk e demorei mais ainda agora, mil desculpas! =/ ti amuh tbm anjo
lary bieber - haha mals, mas é pq eu to so copiando e colando! eu era muito má kkkk agr já aliviei um pouquinho nas minhas outras histórias kkkkkkkk continuei linda ;)
Isabella Conte - aiai, até parece! kkk bobona =P

CONTINUO COM 3 COMENTÁRIOS!
Beijinhos e jájá tem "A semideusa misteriosa"!
Clarinha (@ClaraVeras)