28 de jun de 2012

Capítulo 12 - O encontro (Carol)

"Deixe dar um tempo ao seu coração"
Demi Lovato, "Give your heart a break"

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

      Depois de conhecer o melhor amigo de Belle, não pude deixar de reparar em como ele e Camila são um pouco parecidos quanto à cor do olho, a cor de sua pele. Mas deve ser normal, sem falar que também vi algumas pessoas de mesma característica na festa de Belle.
      O sinal pra aula bateu e todos fomos pra nossas salas. A aula estava meio chata. História. Eu nunca entendo uma palavra do que o professor diz, estudo apenas pelo livro e tiro dez. Fiquei fazendo desenhos em meu caderno e de repente sinto meu celular vibrar em minha bolsa. O retirei da mesma com cuidado para que o professor não veja. Não viu, ainda bem que estou na última carteira. Vi que era uma mensagem de Seth.
      Eu já havia conversado com ele na festa da Belle, por telefone e nós saímos juntos para tomar sorvete uma vez. Ele estava me chamando pra almoçar com ele. Eu aceitei. Dessa vez vou conhecê-lo um pouco mais, pois ele não me disse quase nada sobre ele. Olhei para minha roupa, até que não estava tão mau. Ele me mandou outra mensagem dizendo que me esperaria no portão da escola e eu disse que tudo bem.

      Soou o sinal de término das aulas. Fui até o portão e já o vi encostado em sua moto. Ele me viu e sorriu. Eu o abracei, depois colocamos o capacete e subimos na moto. Eu coloquei meu braço em volta de sua cintura, por segurança e seguimos na direção do restaurante.
      Chegando lá, um garçom nos levou até uma mesa para dois. Eu disse à ele que ele poderia escolher. Ele escolheu então uma macarronada. Ficamos conversando enquanto a comida não chegava.

      - Então, você é de onde? - perguntei.
      - Sou daqui mesmo! - ele respondeu.
      - Posso fazer uma pergunta um pouco pessoal?
      - Claro! - ele disse.
      - Por que você e a Belle terminaram?

      Ele me olhou um pouco surpreso, mas foi ele que deixou eu fazer aquela pergunta.

      - Ahm, - ele começou. - eu terminei com ela. Não consegui mais fazê-lo. Afinal, ela era minha amiga e eu gostava dela, mas acho que não foi da mesma maneira que... eu pensava.

      Acho que ele ia dizer outra coisa no lugar do "eu pensava", mas eu sei que ele estava mentindo. Reconheço quando alguém mente, pelo jeito que fala, sem falar que ela me disse uma coisa diferente da que ele disse.
      A comida chegou, colocaram dois pratos vazios na nossa frente e colocou uma travessa grande de macarronada numa mesinha que foi posta ao nosso lado. Eu acho que comeria dois oitavos dela ou três, se estiver com muita fome, o que é o caso. Fomos servidos e começamos a comer.
      Eu já havia comido duas porções e estava satisfeita. Seth? Ele estava na última porção da travessa, ou seja, ele comeu seis porções. Eu me perguntou: onde é que cabe tanta comida? Eu havia feito algumas perguntas pra ele e ele mentiu em todas. Por que ele continuava mentindo? Se ele mentir de novo, eu vou sair daqui, pois não suporto mentira.
      Ele estava terminando de comer, quando reparei que a manga esquerda de sua camiseta estava levantada, deixando à mostra a tatuagem que ele possui. O mais estranho é que era a mesma que Isa tinha e no mesmo braço. Ela havia me dito que foi o pai dela que fez nela.

      - Seth, que marca é essa que você tem no braço esquerdo? - perguntei.
      - Ahm, - ele começou, abaixando a manga. - é um símbolo que só os homens tem na reserva.
      - Ah, é?
      - É! - ele confirmou.
      - Então por que a Isa também tem?

      Ele arregalou os olhos e ficou sem saber o que responder. Eu me levantei, peguei minhas coisas e fui na direção da saída. Percebi que ele pagou rapidamente e veio em minha direção. Eu já estava no estacionamento, quando ele me segurou pelo braço. Eu me virei e me soltei.

      - Por que mentiu pra mim? - eu perguntei. - E não se faça de desentendido.
      - Porque eu... não podia te contar. - ele respondeu.
      - Olha, "se não quiser me contar tudo, tudo bem. Só não minta pra mim."

      Ele abaixou um pouco a cabeça e eu me virei de novo, eu ia dar um passo quando ele me puxou para mais perto dele. Nossas respirações já se confundiam, nos olhamos nos olhos um do outro e ele sussurrou:

      - Eu te amo!

      E me beijou. Nesse momento começou a chover uma chuva bem fininha para deixar o beijo perfeito. Meus braços foram parar em volta de seu pescoço e suas mãos foram parar em minha cintura. Partimos o beijo e sorrimos um pro outro. As palavras que ele me disse antes foram totalmente sinceras e certas. Ele me puxou até um parque que havia do lado do restaurante, retirei meus sapatos de salto e nós começamos a correr feito crianças de seis anos. A chuva já havia cessado, mas estávamos ensopados. Nós ficamos correndo e namorando no parque até 17h30. Nós estávamos comendo um cachorro quente no parque, quando Seth recebeu uma ligação. Ele agora estava preocupado.

      - Tá, já estou indo. - ele disse ao telefone e se levantou.
      - O que aconteceu? - perguntei.
      - Belle foi atacada por um... animal. Eu vou lá, pra ajudar em algo.
      - Eu vou com você.
      - Não...
      - Seth, ela é minha amiga também. - o interrompi.

      Ele assentiu e fomos pra moto dele. Assim que subimos na moto, seguimos na direção do local onde Belle estaria.







Hey, my babies!!!! Como vocês estão??? Espero que bem! =D
Sabe, ás vezes eu acho que vocês não leem esses meus recadinhos que eu deixo no final de cada capítulo. Gente, eu escrevo eles com todo o carinho do mundo... por favor leiam eles...
Outra coisa: Qual é, vocês querem me ver chorar?? Que comentários lindos foram aqueles ein, Thammy e Vic??? Chorei aqui.... =') 
E Thammy, vai ser difícil me acostumar a dizer "Little Purples".. hehe
Respondi aos comentários de vcs aki, ok? E pessoal, vamos divulgar o blog? Por favor!
Beijinhos minhas DIVAS LINDAS!!! 
Amo muito vocês!! <3
@ClaraVeras

20 de jun de 2012

Capítulo 11 - Que droga! (Isa)

"Mas se você voltar, Não esquece o meu coração
Que não quer parar, De em mim bater, Por você."
Leo Verão, "Se você voltar"

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

      Eu fiquei um pouco feliz em saber que a Belle tinha brigado com a Camila. Até Jacob chegar e dizer que Belle tinha perdoado ela e que Camila queria se tornar uma Cullen e ser "vegetariana". Ou seja, não poderei mais caçá-la. Mas acho que poderei tentar ser amiga dela, afinal ela mudou seu "hábito alimentar" e se tornou uma Cullen. Mas estou dizendo que vou tentar.
      Cheguei na escola e a primeira pessoa que veio falar comigo foi o Jaxon. Ele me envolveu em seus braços e depois selou nossos lábios. Ele colocou um braço ao redor da minha cintura e fomos andando até onde o pessoal se encontrava. Ficamos conversando até a hora de irmos para a sala. Dei um selinho em Jaxon e fui pra sala, acompanhada de Belle, Camila e Carol.

**

      Deu a hora do intervalo. Jaxon me esperava na porta da minha sala, demos nossas mãos e fomos andando em direção ao pátio da escola. Carol, Camila e Belle estavam acompanhadas de Jordan e de um outro menino. Eu o reconheci da festa de Belle. Fora ele que dançara com ela a música do filme "A Bela e a Fera".

       - Isa, Jaxon! - exclamou Belle. - Quero apresentar alguém a vocês.

      Chegamos perto deles e eu pude ver um menino loiro de olhos dourados e pelo cheiro era um vampiro, e pela cor dos olhos poderia dizer que é um Cullen.

      - Esse é Justin! - Belle o apresentou. - Ele é meu melhor amigo e vai estudar conosco.
      - Oi! - eu e Jaxon dizemos em coro.
      - Jus, esses são Isabella e Jaxon. - disse Belle apontando pra nós.
      - Oi! - ele disse.

      Meu celular tocou, eu pedi licença e fui atender ao telefone. Olhei no visor e era a Leah. Atendi e ela me avisou que iria me buscar na escola hoje. Eu disse tudo bem. Desliguei e me juntei novamente ao pessoal. Depois o sinal tocou e eu e Jaxon fomos pra aula de Química, uma das minhas favoritas. Eu e Jaxon sentamos em nossos lugares, eu era a única sem dupla na sala. Justin entrou na minha sala e foi falar com o professor. Por favor, me diz que ele não é da minha sala. Foi só eu pensar que o professor o apresentou à classe e pra piorar a situação mandou ele se sentar perto de mim. Por que, senhor?
      Ele se sentou ao meu lado. Mau olhamos um pra cara do outro. Eu posso dizer? Não fui com a cara dele. E pelo visto ele também não foi com a minha. Prestamos atenção na aula e fomos fazer o trabalho que o professor mandou. Teríamos de nos comunicar ¬¬'. Vou aproveitar e fazer um interrogatório.

      "Nem pense nisso", ele disse em minha cabeça.

      Pera aí, ele disse isso na minha mente ou eu to ficando doida?

      "Você não está doida. Eu estou, sim, falando com você em sua mente"

      Era só o que me faltava. Já não bastava ler pensamentos ainda conversa através deles. Eu mereço! Pedi urgentemente que ele parasse e ele assim o fez.

      O restante das aulas foi entediante. Eu estava na porta esperando a Leah, quando Jaxon me abraçou por trás e beijou meu pescoço, fazendo com que eu me arrepiasse. Sabe, ás vezes eu me pergunto se ele não acha meio estranho que eu seja um pouco quente. Ouvi a buzina do carro de Leah, dei um beijo em Jaxon e fui até o carro. Ela me cumprimentou assim que entrei no carro.

      - Como foi seu dia? - ela me perguntou.
      - Foi bom! - eu disse. - Ah! Eu esqueci de te contar, eu ando ficando com um menino desde a festa da Belle.
      - Sério? Quem?
      - O nome dele é Jaxon. Ele está ali. - eu apontei para onde ele estava.

      Leah o viu e olhou de forma estranha, depois ela se virou para frente e começou a dirigir. Ela não prestava atenção direito na estrada, mas como temos reflexos sobrenaturais, sei que não vamos bater o carro em ninguém.
      Chegamos na casa de Jacob, Leah saiu do carro e correu para a floresta. Eu saí do carro e fui atrás dela. Queria entender o que estava acontecendo. Belle estava lá, mas eu a ignorei, precisava alcançar Leah. Assim que o fiz, eu a segurei pelo braço.

      - Leah, o que está acontecendo? - eu perguntei.
      - Você não pode ficar com ele! - ela disse, meio grossa.
      - O quê? - eu disse indignada. - Você não manda em mim pra dizer com quem eu devo ficar ou não!
      - Nisso eu posso sim! Ele é meu!
      - Vai sonhando! Só por cima de mim!

      Ela se transformou e logo em seguida eu também. Eu agora sentia raiva dela. Como ela pode dizer isso pra mim? Eu dei uma dentada em sua calda, ela arranhou meu pescoço e mordeu o mesmo, num ponto fraco que eu tenho. Eu me enfraqueci e caí no chão. Leah ia me atacar quando Belle entrou na minha frente. Leah arranhou um pouco seu braço, mas ela não se importou, apesar de estar sangrando.

      - O que estão fazendo? Por que estão brigando? - ela gritou.

      Leah se transformou de volta.

      - Belle, me desculpa eu não queria... - começou Leah.
      - Primeiro, vista uma roupa; segundo, você ainda não respondeu minha pergunta. - interrompeu Belle.

      Leah se vestiu, pois antes de se transformar ela havia se despido, ao contrário de mim. Belle percebeu, retirou seu casaco, que estava preso em sua cintura, e pediu que eu me transformasse. Assim o fiz e ela me deu seu casaco. Eu o vesti com um pouco de dificuldade e me sentei num tronco. Não conseguia ficar em pé direito. O casaco de Belle era imenso, dava de vestido em mim e posso dizer que nela também. Mas o que ela estava fazendo com um casaco tão grande assim?

      - Agora, alguma das duas pode me dizer por que estavam brigando? - ela disse e depois deu uma estremecida e eu sei porquê. Ela estava perdendo sangue.
      - Belle, você está... - Leah começou.
      - Eu sei, mas só vou fazer um curativo depois que me disserem o motivo. - ela disse, teimosa.
      - Ela disse que eu não posso mais ficar com o Jaxon. - eu disse.
      - E não pode! - disse Leah.
      - Por que? - eu gritei.
      - Porque eu tive um imprinting com ele! - ela gritou.

      Meus olhos se arregalaram. Não, meu Jaxon não! Mau comecei a ficar com ele. Belle estava pra desmaiar. Eu já havia me recuperado, mas não completamente para carregá-la. Coloquei seu braço ao redor de meu pescoço e fui tentando levá-la até a casa de Jake.
      Chegando lá, apenas Jake estava em casa e ele havia acabado de chegar. Ele nos viu e correu para ajudar. Eu me vesti adequadamente, mas continuei com o casaco de Belle e acompanhei Jake. Ele estava levando ela até a casa dos Cullen. Eu disse que era loucura, pois ela estava ensanguentada, mas ele me assegurou que nada ia acontecer com ela. Eu estava no banco de trás com a cabeça de Belle em meu colo. Ela havia desmaiado assim que chegamos na casa de Jake.
      Assim que chegamos na casa dos Cullen, Jake saiu com pressa do carro, pegou Belle no colo e foi andando até a porta da casa. Desci do carro e o acompanhei. A porta foi imediatamente aberta e Belle foi levada por Jake e Carlisle, o médico, até o andar de cima. O resto deles estavam na sala sem entender nada. Bella, a prima de Belle, veio em minha direção.

      - O que aconteceu com ela? - ela me perguntou.
      - Eu e Leah... estávamos brigando... Leah ia me arranhar com força... e ela entrou na frente... partindo a briga... Leah então arranhou seu braço... e ela disse que não faria nada no braço... até que disséssemos... o motivo de brigarmos. - eu disse pausadamente, pois estava nervosa e é assim que falo quando estou nervosa.
      - O quê? - disse Justin, que acabara de aparecer na sala.
      - Isso mesmo que ouviu.
      - Por que não a protegeu?
      - Porque eu tava caída no chão, ora!

      Algumas lágrimas escorreram de meu rosto. Já não bastava eu ter que terminar meu relacionamento com o Jaxon, não posso perder minha amiga. Jake apareceu no alto da escada e me chamou. Subi as escadas meio que correndo. Entrei na sala e pude vê-la numa maca com um tubo injetando sangue em seu corpo. Carlisle já fizeram um curativo no braço onde ela se machucara. Ela permanecia desacordada.

      - Isabella, será que pode ficar de olho nela? - perguntou Carlisle. - Preciso checar algumas coisas e Jacob precisa avisar Sam e os outros.
      - Tudo bem. - eu disse. - É o mínimo que posso fazer por ela.

      Eles saíram do quarto me deixando à sós com ela ali. Pude ouvir Carlisle dizendo aos outros que não subissem e percebi que Justin queria muito vê-la, mas Carlisle disse que era melhor não, por conta do sangue e ele deixou quieto.
      Me sentei ao lado de Belle e peguei suas mãos geladas. Fiquei a observando por três horas até que ela acordou. Ela me viu e sorriu fraco.

      - Oi! - eu dise.
      - Oi. - ela disse. - Por acaso estou na casa dos Cullen?
      - Está sim. - eu disse.
      - Eu sinto muito! - ela disse e a olhei confusa. - Pela Leah e o Jaxon.

      Uma lágrima percorreu meu rosto. Eu a sequei com minha mão livre. Belle apertou um pouco minha mão. Olhei pra ela e pude ver uma lágrima escorrer de seu rosto.

      - Eu te entendo. - ela disse.
      - Entende? - eu a olhei confusa.
      - Se lembra que eu namorava o Seth? - ela disse e fiz que sim com a cabeça. - Assim que ele viu a Carol... ele teve imprinting com ela. No dia da minha festa de 16 anos.
      - Desculpa, eu não sabia. - eu disse.
      - Tudo bem! - ela disse. - Agora você sabe como me senti.
      - É sei sim! - eu disse, confirmando. - Posso fazer uma pergunta que não tem nada a ver com o assunto?
      - Claro!
      - Por que seu casaco é grande? Ele parece um vestido pra mim. - eu ri.

      Ela riu fraco e depois respondeu:

      - Esse casaco era do meu pai. É uma das únicas coisas que tenho dele.
      - Ah! Então o pegue de volta! - eu disse retirando o casaco e entreguei-o à ela.

      Ela agradeceu e depois ficamos conversando até umas 18h quando Carlisle veio dizer que ela já podia ir pra casa.





Continua...
Hey, my babies!!! Como vcs estão minhas lindas??
Tavam com saudades? Eu tava morrendo de saudades de vcs!!! =^.^= 
Espero que tenham gostado do cap.! Eu já terminei a história no meu caderno. Deu 30 capítulos! *O*
Fiquei um pouquinho triste pq só teve 4 comentários e 29 visualizações no otro cap., mas to postando msm assim. Por favor comentem! Ou por aqui, pelo chat ou pelo twitter!!
Respondi os comentários de vcs! Olhem lá! ;)
Beijinhos minhas DIVAS! ;*
Amo vcs! <3
@ClaraVeras

1 de jun de 2012

Capítulo 10 - Amor e Ódio (Camila)

"Eu achei uma razão pra mim
Pra mudar quem eu costumava ser"
Hoobastank, "The Reason"

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

      Não acredito no que acabei de fazer, só depois que eu fui perceber que havia atacado a Belle. Eu não queria fazê-lo. Não mesmo! Tá, vontade eu tinha, mas eu me controlava. Afinal, ela é minha amiga.
      Você pode estar pensando: mas então, por que a atacou? Acontece que assim que entramos no banheiro eu não via a Belle. Pode parecer loucura, mas eu via a Sophie.
      Sim, eu a conheço. Ela quem me transformou. Eu tenho ódio dela, pois ela é que colocou Isabella pra vir atrás de mim. Tá que se não fosse isso eu não teria conhecido a Belle e a Carol, mas mesmo assim.
      Eu conheço a Sophie e sei seus truques. Eu simplesmente pelo ódio ao ver a imagem de Sophie no lugar da Belle, a ataquei. Eu convivi dois anos com Sophie e sei do que ela é capaz. Sem falar dos seus truques de ilusionistas.
      Infelizmente não posso contar nada disso pra ninguém. Fiz uma promessa à ela no primeiro ano que convivemos juntas que eu nunca iria contar nada que ela fizesse ou sobre seu dom. Como a promessa que os três grandes deuses gregos (Zeus, Poseidon e Hades) fizeram em "Percy Jackson e os Olimpianos", a promessa sobre o rio Estige que não devia ser quebrada. A promessa que fiz foi como essa, só que essa foi quebrada e nada aconteceu. Já a minha, se eu quebrá-la vou morrer, ou melhor, deixar de existir.
      Saí de lá correndo para que ninguém pudesse me ver novamente. Sem falar que eu não queria brigar com nenhum daqueles vampiros.

**

      Estou nesse momento na escola, com lentes de contato castanho-escuras para disfarçar o tom avermelhado de meus olhos, mesmo incomodando eu preciso delas, se não podem descobrir que sou diferente. Eu me dirigi até onde se encontravam Carol, Belle e Isabella. Eu cumprimentei à todas como sempre fazia, elas me cumprimentaram, menos Belle que deu a desculpa de ir falar com alguns meninos e saiu. Ela estava com medo de mim, eu sei disso. Eu sei que já pensei na ideia de beber seu sangue, mas eu a descartei assim que ela me disse que sabia que eu era vampira e levou isso da forma mais normal possível.
      No dia em que eu fui atrás dela na região daqueles lobisomens fedidos, confesso que esperava que ela viesse sozinha atrás de mim para que eu pudesse provar seu sangue. Mas digo com toda verdade do mundo que não quero matá-la, pelo menos à ela.
      Fui libertada de meus pensamentos por Carol que agora puxava meu braço para a sala de aula. Não éramos da mesma turma de Biologia, mas ela me disse que o sinal já ia bater e que o professor da matéria não gosta de atrasos.
      As cadeiras eram em duplas. Eu me sentei na que sempre me sentava desde que comecei a estudar ali, lê-se duas semanas atrás, peguei meu livro e o coloquei sobre a mesa. Eu ficava próxima à janela, afinal o cheiro ali era forte como em todas as salas fechadas.
      De repente, um menino alto, bonito, de cabelos e olhos escuros apareceu na sala. Ele pelo visto ia começar a fazer essa aula agora, pois ele estava entregando um papel parecido com o que entreguei no meu primeiro dia de aula. O professor pediu que ele se sentasse ao meu lado.
      Pronto, agora já sei que não vou prestar atenção em nada de Biologia com um menino desses ao meu lado na aula. Valeu professor! O pior é que Biologia é a matéria que eu mais gosto. Enfim, o menino veio até onde eu estava sentada e se sentou. Posso dizer que seu cheiro é doce.
      Ele me cumprimentou e depois prestamos atenção ao que o professor dizia. Íamos fazer um trabalho sobre o corpo humano. Haviam amostras na mesa e um microscópio.

      - Ahm, pode ir primeiro! - ele disse.
      - Ok! - eu disse.

      Eu coloquei uma das lâminas no microscópio e a observei. Percebi que ele não parava de me olhar, mas eu o ignorei e comecei a analisar o que estava ali.

      - É um tecido muscular. Quer checar? - eu disse.
      - Pode ser. - ele disse, olhando logo em seguida. - A propósito, - ele retirou o olhar do microscópio e me olhando. - me chamo Jordan, Jordan Leonard. - ele estendeu a mão.
      - Camila, - eu disse, apertando sua mão com cuidado. - Camila Reis. - sorri.
      - Então, - ele disse voltando a olhar no microscópio. - você não é daqui, é?
      - Não. Sou do Brasil. - eu disse sorrindo.
      - Uau! - ele disse e eu ri depois.

      Ele voltou a me olhar e me disse que eu estava certa. Eu sorri e ele colocou outra lâmina enquanto eu etiquetava a outra. Enquanto fazíamos o trabalho íamos conversando, contando coisas um do outro. Eu me sentia diferente com ele, acho até que posso dizer que me sinto mais "humana" com ele. Ele é fofo, gentil, engraçado, realista (kkk), sincero...
      O sinal bateu, eu arrumei minhas coisas e já estava saindo da sala quando ele me chamou:

      - Mila, espere!
      - Do que me chamou? - perguntei, me virando pra ele.
      - De Mila, não gostou? Eu posso...
      - Não, tudo bem. - eu o interrompi. - Pode me chamar assim! - sorri.

      Ele foi andando comigo até onde estaria Carol. Acho que ele me acompanhava. Se bem que ele disse que ia me apresentar aos amigos dele. Havia um grupo de pessoas, onde se encontravam Carol, Belle, Isabella e um menino que estava abraçado à ela. Jordan foi até eles e abraçou Belle por trás. Ela o viu e sorriu pra ele, ele beijou sua bochecha e cumprimentou os outros. Carol me viu e disse:

      - Vem, Camila!

      Jordan me olhou um pouco confuso, mas depois ficou esclarecido que eu já conhecia à todos menos o menino estava com Isabella, o Jaxon.

**
      Agora é certo. Acho que me apaixonei por J (Jay), como eu o apelidei, afinal os outros o chamam de J-Leonard. Mas, sério, posso dizer que me apaixonei por ele. Mas preciso fazer com que eu mude meus "hábitos alimentares", pois não quero atacá-lo.
      Havia uns vampiros na festa de Belle e todos tinham olhos de um dourado bonito. Será que eles podem me ajudar? Ainda me lembrava do cheiro deles e consegui rastreá-los. Eu corri em direção ao cheiro. Em pouco tempo eu estava em frente à uma casa grande, que supus ser onde eles moravam. Eu bati na porta e um deles atendeu. As lentes em meus olhos já haviam evaporado à tempos, e meus olhos deviam estar em um tom vermelho vivo, mas o outro vampiro não se importar.

      - Pois não? - ele perguntou.
      - Eu gostaria de pedir ajuda à vocês! - eu disse.
      - Por favor, entre!

      Eu entrei na casa e ele me guiou até a sala de estar. Eu senti um cheiro de cachorro molhado e parei. Há um lobisomem aqui. Eu pude ouvir dois corações batendo fora o do lobisomem.

      - Algum problema? - perguntou o vampiro.
      - Ahm, tem um lobisomem na sua sala. - eu disse. - E dois humanos.
      - Ah, quanto ao lobisomem, ele não te machucará. E há um humano e um meio humano. Mas não se preocupe, eles estarão bem protegidos.
      - Tá bom!

      Adentramos a sala de estar e lá se encontravam algumas pessoas vendo televisão, uma vampira, uma criança e o lobisomem brincando e um casal, uma humana e um vampiro, vindo do que supus ser a cozinha. A humana, eu a reconheci, era Belle e o vampiro com ela foi o que me impediu de matá-la.
      Belle e o tal menino me viram e me olharam surpresos. Belle estava com medo, o menino se colocou à frente dela e logo quatro outros também foram. Seria defesa? O vampiro que atendeu a porta pra mim ainda estava ao meu lado.

      - Carlisle, o que ela faz aqui? - perguntou Belle, detrás do "muro" formado por vampiros.
      - Eu vim pedir ajuda à eles. - eu respondi, mesmo a pergunta não sendo direcionada a mim.
      - Pra quê?
      - Pra que eles me ajudem a não beber sangue humano.

      Ela me olhou estranha. Acho que ela não confiava em mim. Ela pediu a um deles que dissesse se era verdade ou não. Como é que é? E como eles saberiam?

      - Ela diz a verdade. - ele disse á ela e depois se virou para mim. - E eu posso ler pensamentos e Justin - apontou para o menino na frente de Belle. - pode ler pensamentos e se comunicar por eles.

      Belle ficou um pouco surpresas ao saber dos poderes do tal de Justin, mas depois revirou os olhos como se tivesse se lembrado de algo. Justin, de repente, veio com um interrogatório em minha mente:

      "Por que atacou Belle?"
      "Eu juro pra você que não queria fazê-lo. Eu simplesmente vi outra pessoa em seu lugar!", respondi.
      "Quem? Espera, não precisa responder.", ele disse, se concentrou um pouco e depois me olhou surpreso. "Sophie!"
      "É, mas... eu nem sei por quê a vi."
      "Eu não contarei a ninguém sobre o segredo dela, sem falar que eu já sabia."
      "Como? Não precisa responder, eu já sei!"


      Ele sorriu para mim e foi a vez de eu falar com Belle.

      - Belle, sinto muito, eu não queria ter te atacado no seu aniversário. Foi porque em seu lugar eu, não sei por que, mas vi outra pessoa. Você me perdoa?

      Ela me olhou bem e fez que "sim" com a cabeça e depois disse:

      - Mas, por precaução, vou manter, pelo menos, Emmett e Justin perto de mim, tá?
      - Tudo bem! - eu disse. - Desde que você esteja segura!
      - E mais uma coisa. - ela disse. - Por que decidiu mudar sua "dieta"?
      - Porque... eu... me... apaixonei... pelo J. - eu disse, meio sem graça.
      - J-Leonard?
      - Sim. - eu disse, ainda sem graça.

      Ela sorriu pra mim e eu retribui com um sorriso. Logo depois fui pra minha primeira aula de caça "vegetariana".



Continua...


Hey, my beautiful girls!! <3
Eu peço MILHÕES de desculpas à vocês por não ter postado antes, mas eu estava em época de prova e quase nunca estou em casa.
Como vocês estão minhas gatitas lindas??
Eu não ando muito bem. Não gosto muito de falar sobre isso, mas sinto que com vocês eu posso desabafar. Pela segunda vez eu havia me apaixonado pelo meu melhor amigo. Ele estava tão fofo comigo. Ele me dizia que me amava. E isso fez com que eu me apaixonasse ainda mais por ele. Só que no domingo à noite, ele veio dizendo que tinha se arrependido e disse que era pra sermos amigos. Só que é IMPOSSÍVEL. E acabou que ele fez a mesma coisa que meu ex fez, mesmo prometendo que não ia fazer. E sabe o que eu descobri hoje? Que ele está namorando. Sabe o quanto me doeu ler "Está em um relacionamento sério" no facebook dele?
Bom, é isso que eu to passando. Isso que está me corroendo por dentro. ='(
Enfim, eu respondi os comentários de vocês no cap. anterior.
Beijinhos meninas! ;*
Amo vocês, tá?
@ClaraVeras / @JB10Lovehim